Blog

Muitos brasileiros fizeram uma compra online, pela primeira vez, durante a pandemia. A migração para o digital, a qual se tornou uma necessidade de sobrevivência durante o isolamento social, impulsionou uma maior participação das fintechs no varejo, como forma de permanecerem operando à distância.

 

Direcionadas à aplicação tecnológica no setor financeiro, a demanda pelos serviços dessas startups cresceu significativamente nos últimos anos. Afinal, dispor de uma variedade de meios de pagamento, oferecer soluções ágeis, práticas e seguras, se tornou fundamental no comércio online.

 

Prova disso, está na popularização de meios desenvolvidos com base nesses princípios, como o Pix. Em apenas um ano após seu lançamento, mais de 348 milhões de chaves foram cadastradas de acordo com o Banco Central, uma quantia enorme que ressalta as novas preferências do consumidor moderno.

 

Novas formas de comercializar e destacar no mercado ganharam espaço com o e-commerce. Seja em qual for a estratégia adotada, as fintechs no varejo se tornam extremamente úteis ao trazer soluções que atendam às necessidades dos clientes.

 

Por isso, neste texto abordaremos a fundo a importância destas startups no setor, assim como as medidas protetivas mais adotadas como forma de garantir a segurança de dados nas transações.

 

Antes, confira os tópicos que serão abordados:

 

  • O que são fintechs?
  • Quais as vantagens das fintechs no varejo?
  • Porque as fintechs no varejo estão crescendo?
  • As fintechs no varejo são seguras?

 

Boa leitura.

 

O que são fintechs?

As fintechs são startups financeiras, cujos serviços visam o desenvolvimento de produtos voltados para o universo digital.

 

Seu trabalho é inteiramente desenvolvido com apoio irrestrito da tecnologia, se tornando seu principal diferencial no mercado.

 

Com soluções variadas, as fintechs costumam ser mais associadas à atuação nos meios de pagamento, como cartão de crédito, conta digital, cartão de débito, empréstimos, seguros, entre outros.

 

A partir da digitalização em todas essas frentes, essas startups proporcionam uma usabilidade e controle mais eficiente e otimizado destes meios pelos consumidores e empresas, permitindo que tenham um maior controle sobre suas movimentações.

 

Em meio à popularização do comércio online, a presença das fintechs no varejo se tornou uma importante aliada nessa missão. Afinal, a necessidade da oferta de soluções de pagamento modernas e ágeis se mostrou essencial para a compra de produtos e serviços à distância.

 

De acordo com um estudo comandado pelo Distrito Fintech Report 2020, o número dessas startups no país apresentou um crescimento de 34% em relação ao ano anterior, como resultado direto do isolamento social.

 

Quais as vantagens das fintechs no varejo?

Uma jornada de compra fluída e marcante é uma estratégia indispensável a ser investida por todos os comerciantes que atuam nas plataformas online. Isso, desde na navegação do usuário pelo site, até a finalização de sua compra sem grandes burocracias.

 

Nessa missão, o papel das fintechs no varejo se torna fundamental. Graças a elas, os empreendedores podem dispor dos recursos mais modernos e sofisticados para seus consumidores, permitindo que adquiram seus produtos e serviços por meio dos meios de pagamento mais convenientes para seu perfil.

 

Em uma pesquisa publicada pela LendIt Fintech e LatAm Intersect PR, a inclusão financeira no varejo proporcionada pelas fintechs foi definida como uma estratégia valiosa para o crescimento do setor para 55,6% dos tomadores de decisão destas startups.

 

Não há como escapar da influência tecnológica na operação varejista. Quando utilizada a seu favor, pode contribuir imensamente na oferta de soluções modernas e instantâneas, que garantam a confiança e segurança na jornada de compras.

 

Entenda melhor esses principais benefícios.

 

Pagamentos móveis

Hoje, não há mais a necessidade de se deslocar para realizar uma compra. Basta pegarmos nossos celulares, acessarmos aplicativos de e-commerces ou suas plataformas diretamente para adquirir seus produtos e serviços.

 

Os pagamentos móveis, para muitos clientes, já se tornaram a grande preferência na jornada de compras por sua facilidade e agilidade de uso. Substituindo, até mesmo, muitos meios mais tradicionais como o dinheiro físico ou os cartões de débito e crédito.

 

Segundo a pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box em 2021, 91% dos brasileiros com smartphone já experimentaram comprar através do aparelho.

 

Com o avanço da presença das fintechs no varejo, seu uso se tornou ainda maior e abrangente, permitindo que lojistas dos mais diferentes portes e segmentos pudessem utilizar este meio para atender seus usuários.

 

Bancos digitais

Os bancos digitais tiveram um salto na pandemia, atraindo cada vez mais adeptos pela comodidade de poderem realizar quaisquer operações financeiras sem terem que se locomover até as agências.

 

Em sua grande maioria, não possuem uma sede física de operação como as instituições mais tradicionais, permitindo que ofereçam um serviço com menor preço e, até mesmo, taxas isentas para determinadas funcionalidades.

 

No varejo, os bancos digitais são extremamente úteis trazendo a praticidade e segurança desejadas pelos consumidores.

 

As compras podem ser feitas de forma completamente online e, pelos computadores ou celulares. Feito que, graças ao apoio das fintechs no varejo, foi altamente beneficiado com soluções modernas e completas.

 

Integrações financeiras

Não há dúvidas da importância da diversidade de meios de pagamento em qualquer negócio. Mas, não basta dispor de uma ampla variedade, sem garantir uma integração assertiva entre os serviços disponíveis.

 

Por isso, a presença das fintechs no varejo se torna um importante diferencial para garantir a simplicidade e segurança nas transações do setor.

 

Porque as fintechs no varejo estão crescendo?

O crescimento das fintechs no varejo está diretamente relacionado com a digitalização do mercado.

 

Afinal, para operarem neste universo online e atenderem as demandas de seus clientes, foi necessário se adaptar e, investir em recursos tecnológicos que viabilizassem um atendimento de qualidade.

 

Seu principal objetivo como aliada do setor é garantir uma melhor experiência ao usuário em toda a sua jornada de compra. O consumidor deve se sentir satisfeito com o serviço encontrado, não apenas no atendimento oferecido, como também em poder pagar por suas compras com o meio que mais se sente confortável.

 

Processos trabalhosos e longas filas são fatores extremamente negativos em uma experiência de compra. Enquanto a facilidade, instantaneidade e praticidade se tornaram os grandes chamativos do comércio online.

 

Em um levantamento feito pela Cardify e publicado na Forbes, metade dos consumidores gastam entre 10% e 40% acima do planejado quando podem adquirir seus produtos pelo seu meio predileto.

 

Todas essas preferências justificaram o crescimento da presença das fintechs no varejo.

 

As fintechs no varejo são seguras?

Sim. As fintechs no varejo são completamente seguras para os lojistas e seus clientes.

 

Por atuarem com serviços voltados ao consumidor final, seus sistemas desenvolvidos devem ser criados seguindo todas as normas voltadas para a proteção de dados, com foco especial na LGPD.

 

Mas, além disso, toda operação dessas startups é monitorada minuciosamente pelo governo em diversos países, assim como ocorre no Brasil. Dessa forma, qualquer trabalho que fuja das regras estipuladas será severamente penalizado pelos órgãos reguladores como o Banco Central (BC).

 

Conclusão

A digitalização nas operações já está permeada no mercado de trabalho, em empresas dos mais diferentes portes e segmentos. No varejo, tal inclusão foi extremamente benéfica para seu desempenho, abrindo portas para nova opções de atuações que atraíssem um maior volume de clientes.

 

Ajudando todos os lojistas a despontarem nesse cenário, as fintechs no varejo ganharam força de atuação, com serviços que trazem facilidade, agilidade e segurança nas movimentações financeiras do setor.

 

Sua parceria, além de otimizar a rotina interna, certamente é um importante diferencial competitivo, beneficiando a imagem corporativa e favorecendo sua lucratividade.

 

Se você gostou deste texto, compartilhe nas redes sociais e confira os outros artigos disponíveis em nosso blog.